Para superar a crise, cerca de 70% das pequenas empresas venderam por canais digitais.

Para Superar A Crise Cerca De 70 Das Pequenas Empresas Venderam Por Canais Digitais Organização Contábil Lawini - MR7 Contabilidade
Levantamento do Sebrae mostra comportamento de empreendedores para continuar vendo em meio à crise causada pela Covid-19.

Compartilhe nas redes!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Pandemia: 70% das pequenas empresas venderam por canais digitais para superar crise

Levantamento do Sebrae mostra comportamento de empreendedores para continuar vendo em meio à crise causada pela Covid-19.

O ano de 2020 vai ficar marcado na história da economia como um dos mais difíceis da crise. Isso porque, com a pandemia do novo coronavírus e a necessidade do distanciamento social, diversas empresas não suportaram a queda no faturamento e precisaram fechar as portas.
O comércio eletrônico foi a forma que a maioria dos negócios encontrou para enfrentar o período de dificuldade. De acordo com a 9ª edição da pesquisa “O Impacto da Pandemia de Coronavírus”, elaborada pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), sete em cada dez empresas já atuam nas redes sociais, aplicativos ou internet para impulsionar suas vendas. Em maio, bem no início da pandemia, esse percentual era de 59%.
Em algumas atividades, o número de negócios atuando no ambiente virtual teve um incremento superior a 20%, como é o caso dos segmentos de energia, que apresentou aumento de 37%; beleza, com 27%; bem como educação e construção civil, que viram o número de empresas ativas nesse ambiente crescer em 20%.
A tecnologia foi aliada nesse momento. O WhatsApp se tornou, para muitos empreendedores, a principal forma de negociação e contato com clientes. Cerca de 84% dos empresários foram adeptos a utilizar a ferramenta para vendas.
Quando analisado o recorte das empresas que exercem atividades como artesanato, beleza e moda, 90% optaram pelo app para vender seus produtos e serviços.
Instagram e Facebook são as próximas opções, com 54% e 51%, respectivamente. Apenas 23% dos negócios vendem por sites próprios.

Digitalização

A pesquisa ainda aborda outro dado interessante, que é o de que as micro e pequenas empresas usam a digitalização de forma mais profissional do que os microempreendedores individuais (MEI) , pois utilizam ferramentas mais voltadas para a gestão dos seus negócios.
Entre as micro e pequenas empresas, 55% usam ferramentas de gestão. Já entre os MEI, esse número cai para 25% (menos da metade).
A diferença também é confirmada quando o assunto é ferramentas para gestão de clientes (CRM), que são utilizadas por 25% dos donos de micro e pequenas empresas, mas por apenas 12% dos microempreendedores individuais.
Fonte: Contábeis
PARA MAIS INFORMAÇÕES ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Back To Top

Assessoria Contábil e Jurídica na Área Trabalhista

Visando um atendimento personalizado em matérias preventivas, para questões de direitos individuais e coletivos, como também contencioso administrativo e judicial.
 
Rotinas trabalhistas e previdenciárias 
 
Análises das principais rotinas trabalhistas e previdenciárias, contemplando revisão de procedimentos burocráticos referentes à aplicação da legislação, com base na documentação e nos controles internos da empresa.
 
Controle de benefícios
 
Revisão dos controles internos e gerenciamento de riscos ligados à administração de benefícios como Vale-Transporte, Vale-Refeição, Assistência Médica, Reembolso Estudantil, etc.
 
Controle de mão de obra terceirizada e retenção previdenciária (INSS)
 
Conferência e análise de procedimentos do controle da documentação de terceiros, bem como análise das retenções previdenciárias.
 
Revisão de outras contratações
 
Conferência e análise de procedimentos para a contratação de estagiários, temporários, cooperativas, autônomos, pessoas jurídicas (PJ), representantes comerciais, corretores e outros profissionais não celetistas.

Assessoria Empresarial e Administrativo

Atuamos de forma consultiva e preventiva, assessorando em questões jurídicas empresariais e comerciais, elaborando e analisando diversos tipos de contratos.
  • Assessoria em processos de licitação e procedimentos administrativos em geral e revisão e análise de contratos administrativos;
  • Assessoria preventiva e contenciosa envolvendo a administração pública, no âmbito administrativo e judicial;
  • Acompanhamento de projetos de lei, audiências públicas e debates sobre temas de interesse;
  • Consultoria e assessoria junto aos órgãos governamentais, autarquias, agências, entidades de conselho de classe e demais órgãos reguladores;
  • Elaboração de pareceres e de memorandos sobre aspectos regulatórios e administrativos;
  • Realização de auditorias legais para investigar e apurar contingências regulatórias e administrativas.

Assessoria Contábil e Jurídica na Área Tributária

Impugnações administrativas; recuperação de tributos pagos a maior; ações anulatórias de lançamentos fiscais; ações declaratórias, mandados de segurança.
  • Consultoria Tributária; 
  • Acompanhamento legislativo de questões tributárias; 
  • Due diligence (aspectos tributários em operações societárias); 
  • Planejamentos tributários.