5 impostos diferentes que merecem sua atenção para estar em dia com o governo e manter a sua empresa nos conformes!

5 Impostos Diferentes Que Merecem Sua Atencao Para Estar En Dia Com O Governo E Manter A Sua Empresa Nos Conformes 1 Organização Contábil Lawini - MR7 Contabilidade
Todos os empresários aparentam indignados e insatisfeitos com a alta carga tributária que deve ser recolhida todos os meses no Brasil.

Compartilhe nas redes!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

5 impostos que toda empresa deve recolher

Todos os empresários aparentam indignados e insatisfeitos com a alta carga tributária que deve ser recolhida todos os meses no Brasil.
Esse é um dos principais pontos que devem ser compreendidos por aqueles que desejam ter uma empresa de sucesso, com uma gestão financeira organizada e em conformidade com a lei.
Sendo assim, é preciso ter consciência de que todo negócio irá gerar custos inevitáveis, por isso é fundamental estar preparado para disponibilizar todos os recursos necessários e em tempo de serem quitados dentro do prazo.
Isso porque, há consequências para as empresas que não cumprem a parte no pagamento de impostos, como a incidência de multas, falta de crédito em bancos, problemas judiciais junto à Receita Federal, Secretaria Municipal ou Secretaria Estadual, entre outros.
Todo o processo pode ser otimizado ao contar com o apoio de uma assessoria contábil.

Mas antes de mais nada, é preciso saber quais são os principais impostos devidos pelas empresas brasileiras, e como eles funcionam.

INSS – Previdência Social

A taxa da Previdência Social através do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), deve ser paga em dia por todas as empresas que possuem funcionários registrados no regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).
Isso porque, é através do INSS que é possível obter benefícios como o auxílio-doença, salário-família, salário-maternidade, pensão por morte, além do principal que são as aposentadorias.
Este imposto foi criado no ano de 1988 e desde então, a empresa deve pagar uma alíquota de 20% à autarquia, sobre o valor total do salário pago aos funcionários ou demais pessoas físicas prestadoras de serviços, mas que não possuem vínculos empregatícios com o empreendimento.
É importante destacar que neste caso, a empresa está apta a deduzir uma porcentagem desta taxa de 20% da folha de pagamento do trabalhador, que pode variar entre 8% a 11% conforme o salário.

PIS/Pasep

O intuito deste imposto é assegurar os recursos destinados ao seguro-desemprego e ao abono salarial anual.

No entanto, este imposto deve ser pago integralmente pela empresa, sem haver a dedução no holerite do trabalhador.
É importante mencionar que existem três maneiras de contribuir com o Programa de Integração Social (PIS) e o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), são elas:

  • Sobre a Importação;
  • Diante do faturamento – 0,65 ou 1,65%;
  • Sobre a folha de pagamento – 1%.

ICMS

O Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) é devido pelas empresas que atuam mediante a venda de mercadorias ou prestação de serviços, o qual deve ser recolhido mensalmente com base no faturamento da empresa.
É importante dizer que cada estado tem uma alíquota própria, a qual pode variar entre 7% a 18%.
Além da incidência sobre as mercadorias, o ICMS também é aplicado às empresas que prestam serviços de telecomunicação e transportes.

Cofins

A Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) é um imposto devido por todas as empresas brasileiras, exceto aquelas optantes pelo regime tributário do Simples Nacional.
Este imposto é destinado ao financiamento de programas a cunho de seguridade social e saúde pública, o qual deve ser cobrado sobre o faturamento bruto da empresa com alíquotas que podem variar entre 3% a 7,6%.

IRPJ

Todas as empresas registradas em território brasileiro devem pagar o Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ), com exceção dos Microempreendedores Individuais (MEI).

Vale ressaltar que não importa a renda bruta, muito menos o porte da empresa, pois este tributo possui dois tipos de alíquotas, que são elas:

  • 6% recolhido sobre o lucro acumulado inflacionário;
  • 15% recolhido sobre o lucro real;

Além do mais, esta declaração deve ser feita trimestralmente ou anualmente.
Por fim, é válido mencionar que ainda existe uma variedade de outros tributos a serem pagos pelas empresas a nível municipal, estadual e federal.
No entanto, a incidência de cada um deles irá depender de vários critérios, entre eles, faturamento, tipo de atividade, entre outros.
De qualquer forma, o aconselhável é contar com uma assessoria contábil especializada visando obter orientações corretas e adequadas para evitar problemas com o fisco.

PARA MAIS INFORMAÇÕES ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Back To Top

Assessoria Contábil e Jurídica na Área Trabalhista

Visando um atendimento personalizado em matérias preventivas, para questões de direitos individuais e coletivos, como também contencioso administrativo e judicial.
 
Rotinas trabalhistas e previdenciárias 
 
Análises das principais rotinas trabalhistas e previdenciárias, contemplando revisão de procedimentos burocráticos referentes à aplicação da legislação, com base na documentação e nos controles internos da empresa.
 
Controle de benefícios
 
Revisão dos controles internos e gerenciamento de riscos ligados à administração de benefícios como Vale-Transporte, Vale-Refeição, Assistência Médica, Reembolso Estudantil, etc.
 
Controle de mão de obra terceirizada e retenção previdenciária (INSS)
 
Conferência e análise de procedimentos do controle da documentação de terceiros, bem como análise das retenções previdenciárias.
 
Revisão de outras contratações
 
Conferência e análise de procedimentos para a contratação de estagiários, temporários, cooperativas, autônomos, pessoas jurídicas (PJ), representantes comerciais, corretores e outros profissionais não celetistas.

Assessoria Empresarial e Administrativo

Atuamos de forma consultiva e preventiva, assessorando em questões jurídicas empresariais e comerciais, elaborando e analisando diversos tipos de contratos.
  • Assessoria em processos de licitação e procedimentos administrativos em geral e revisão e análise de contratos administrativos;
  • Assessoria preventiva e contenciosa envolvendo a administração pública, no âmbito administrativo e judicial;
  • Acompanhamento de projetos de lei, audiências públicas e debates sobre temas de interesse;
  • Consultoria e assessoria junto aos órgãos governamentais, autarquias, agências, entidades de conselho de classe e demais órgãos reguladores;
  • Elaboração de pareceres e de memorandos sobre aspectos regulatórios e administrativos;
  • Realização de auditorias legais para investigar e apurar contingências regulatórias e administrativas.

Assessoria Contábil e Jurídica na Área Tributária

Impugnações administrativas; recuperação de tributos pagos a maior; ações anulatórias de lançamentos fiscais; ações declaratórias, mandados de segurança.
  • Consultoria Tributária; 
  • Acompanhamento legislativo de questões tributárias; 
  • Due diligence (aspectos tributários em operações societárias); 
  • Planejamentos tributários.